0

Celebridades assistem à pré-estreia de 'Tropicália' em SP

11 set 2012
03h36
atualizado em 12/9/2012 às 00h16

Anne Gigliucci
Direto de São Paulo

O Tropicalismo, um dos maiores movimentos culturais do Brasil, ganhou, definitivamente, vida na noite de segunda-feira (10), no shopping Iguatemi, em São Paulo. Relembrado por meio de um documentário, Tropicália , de Marcelo Machado, relata em forma de mosaico tudo o que aconteceu com a música brasileira na década de 60.

Influenciando várias gerações, Gilberto Gil, Caetano Veloso, Gal Costa, Tom Zé, Rita Lee, Arnaldo Baptista e entre outros ícones da música deram origem ao Tropicalismo, o qual Marcelo Machado resolveu reviver a história e fazer uma perfeita colagem da revolução musical, que nada mais foi do que a universalização da linguagem do MPB incorporando o rock n'roll, a psicodelia, a cultura pop e as guitarras elétricas junto com as manifestações políticas que vinham acompanhadas com as letras. Em entrevista exclusiva ao Terra , o diretor contou que ficou muito feliz e realizado por relembrar um marco brasileiro de imensa importância à cultura. "Fazer o Tropicália foi revisitar os momentos que vivi. Foi uma motivação interna, que veio de dentro. Estou muito contente por poder contar como foi de fato esse período", declarou Marcelo.

Farto em arquivos como fotos e imagens da época, cedidos pela TV Record, o longa chamou a atenção de vários artistas, desde os que viveram a revolução musical até aos que somente têm conhecimento sobre o assunto. A pré-estreia contou com a presença de Sandra Annenberg, Ernesto Paglia, DJ Zé Pedro, Fernando Meirelles, Beto Pandiani, Antônio Peticov, Theo Werneck, Zuza Homem de Mello, Eliana Fonseca, entre outros.

Maravilhados, alguns expressaram com palavras o que sentiram ao se depararem com tanta riqueza histórica. "Fomos privilegiados em viver nessa época, é uma geração de ídolos brasileiros. O mais interessante é que ele - o documentário - mostra a importância política daquele momento, onde a arma da ditadura se chamava canção", comentou entusiasmado o jornalista e musicólogo Zuza Homem de Mello sobre o período em que viveu.

Já a jornalista Sandra Annenberg, que nasceu no fim do da era da Tropicália comentou: "é um material riquíssimo, um quebra-cabeça que foi muito bem montado. É viver uma época da minha história, a qual não me recordo por ser muito pequena. O documentário é muito bom."

Fernando Meirelles, o produtor executivo, arrematou a noite fazendo uma crítica positiva ao longa e, por outro lado, negativa à mocidade de hoje em dia. "Essa juventude é muito caretinha, que gira em torno do marketing e não sabe de nada. O documentário é espetacular e conta uma história real que todos deveriam saber."

Ernesto Paglia e Sandra Annenberg prestigiaram o novo longa-metragem ’Tropicália’, na noite de segunda (10), em São Paulo
Ernesto Paglia e Sandra Annenberg prestigiaram o novo longa-metragem ’Tropicália’, na noite de segunda (10), em São Paulo
Foto: Danilo Carvalho / AgNews
Terra

compartilhe

publicidade
publicidade