Cinema

publicidade
05 de outubro de 2012 • 09h09 • atualizado às 13h13

Filme 'Até que a Sorte nos Separe' é bem feito, mas não faz rir

Leandro Hassum e Danielle Winits estrelam a comédia 'Até que a Sorte nos Separe'
Foto: Davi de Almeida / Divulgação
 
GISELE ALQUAS

A intenção é boa: fazer um filme de comédia sobre a Mega Sena, com atores conhecidos de TV e inspirado em um best seller. Até que a Sorte nos Separe, de Roberto Santucci (De Pernas Pro Ar) - promessa nacional para este fim de ano - estreia nesta sexta-feira (5). O longa conta a história de um casal que ganha R$ 100 milhões na loteria e gasta tudo no decorrer dos anos.

Descubra o Sundaytv e tenha acesso ao melhor do cinema e da TV

Protagonizado por Leandro Hassum e Danielle Winits, Até que a Sorte nos Separe é bem feito, com boa direção, mas não faz rir. Com piadas batidas e textos que mais parecem de humorísticos televisivos, Hassum lembra nitidamente seu personagem Jorginho, em Os Caras de Pau. Até o próprio ator já admitiu ser caricato, apesar de afirmar que é capaz de interpretar um personagem em qualquer gênero.

O filme, baseado no livro Casais Inteligentes Enriquecem Juntos, de Gustavo Cerbasi, conta a história de Tino (Hassum), um pai de família que tem sua rotina transformada ao ganhar na loteria. Em 15 anos, ele gasta todo o dinheiro com uma vida de ostentação ao lado da mulher, Jane (Winits). Ao descobrir que está falido, Tino é obrigado a aceitar a ajuda de Amauri (Kiko Mascarenhas), seu vizinho, um consultor financeiro chato e casado com Laura (Rita Elmôr). Quando Jane engravida do terceiro filho, ele faz de tudo para esconder da mulher que não tem mais dinheiro.

No filme, Danielle Winits provou que tem "veia cômica". Sua personagem, apesar de exagerada, permite que o público esboce um sorriso naquelas cenas em que não há mais esperanças de ver algo engraçado. Uma delas, talvez a mais divertida do filme, é protagonizada por Winits. Jane coloca botox no rosto e, ao chegar em casa, descer do carro e cumprimentar a vizinha, aparece com os olhos puxados, lembrando uma oriental. O beijinho que ela manda para Laura vale por toda a cena. Isso tudo sem dizer uma única palavra.

Rodrigo Sant'anna e Aílton Graça se juntam ao elenco. Maurício Shermann, diretor do Zorra Total, ganhou uma papel escrito exclusivamente para ele. Até que a Sorte nos Separe é filme que você tem vontade de ver, mas no decorrer da exibição, não vê a hora de acabar.

Terra Terra