publicidade
08 de agosto de 2011 • 11h35

Governo classifica para 18 anos terror sérvio com cenas de pedofilia

O filme foi proibido em vários países
Foto: Reprodução
 
Fernando Diniz
Direto de Gramado

O Diário Oficial da União traz nesta segunda-feira (8) a publicação da classificação indicativa de 18 anos para o Serbian Film - Terror sem Limites, que causou polêmica em diversos países por mostrar cenas de abuso infantil. A obra de terror foi proibida de veicular em países com França, Itália e Grécia, tendo também sido barrada no festival carioca RioFan, por força de uma liminar da 1ª Vara da Infância e da Juventude do Rio de Janeiro.

A polêmica em torno do Serbian Film foi tema de um extenso debate no sábado em Gramado. O diretor-adjunto do Departamento de Justiça, Classificação, Títulos e Qualificação do Ministério da Justiça, Davi Pires, foi a uma mesa redonda durante o festival de cinema para explicar como funciona o processo de classificação de filmes. Ele garantiu que o processo de classificação é criterioso, com a análise de três pontos básicos: a presença de cenas de sexo, violência e uso de drogas.

O Ministério da Justiça encaminhará cópias do processo de classificação para a procuradoria federal em Minas Gerais, que já recomendou a proibição do longa-metragem sérvio em território brasileiro. O veto a exibição foi repudiado pela Associação Brasileira dos Críticos de Cinema (Abraccine).

Serbian Film é a história de um ator pornô aposentado que aceita participar de uma nova produção, sendo apresentado para um mundo repleto de crueldade e violência. Os defensores do filme alegam que foi usado um boneco na cena em que o personagem principal abusa de um recém-nascido. O filme chegou a ser exibido com cortes no Festival de Cinema Fantástico de Porto Alegre (Fantaspoa).

A exibição do filme só está em tese proibida para exibição no RioFan, por causa da liminar. A proibição em nível nacional poderá ocorrer caso a Justiça acate pedido da procuradoria.

Terra