3 eventos ao vivo

Kylie Minogue gostaria de fazer música para a franquia 007

4 out 2012
10h40
atualizado às 11h48
  • separator

Em sua rápida passagem pelo Brasil, esta semana, Kylie Minogue conversou com o Terra, durante a divulgação de seu novo longa, Holy Motors, que estreia no dia 12 de outubro no País.

No bate-papo, ela falou sobre seus 25 anos de carreira e mostrou certo arrependimento por ter participado do filme Street Fighter, nos anos 90. "Ao longo da minha carreira e da minha vida, existem momentos que eu tenho mais orgulho do que de outros, mas tudo acaba sendo uma experiência de vida", afirmou.

Holy Motors, do diretor francês Leos Carax, foi exibido do 14º Festival do Rio de Janeiro e conta a história de Oscar (Denis Lavant), um homem em busca da beleza do movimento, das mulheres e dos fantasmas de sua vida.

Confira a entrevista:

Terra - Como foi para você compor um personagem no meio de seu aniversário de 25 anos na indústria fonográfica?
Kylie Minogue -Na verdade, eu filmei no ano passado, em 2011. Então, foi antes da explosão K 25. Eu estava assustada, para ser honesta. Nervosa em filmar esse papel. Quando eu soube mais sobre Leos (Carax, diretor), o quanto as pessoas o admiravam, eu pensei: "é melhor você fazer um bom trabalho". Então, eu não estava pensando em música naquele momento. Eu não estava no meio de uma turnê mundial, por exemplo. Então, tive esse espaço. Já este ano, eu tive momentos maravilhosos. Parte desse ano, foi de olhar para trás, me permitiu ter essa experiência especial.

Terra - De Street Fighter para Holy Motors, o que mudou no seu lado atriz?
Kylie Minogue - Acho que foi a minha decisão. Acho que essa é outra razão por esse ter sido tão fantástico. Ao longo da minha carreira e da minha vida, existem momentos que eu tenho mais orgulho do que de outros, mas tudo acaba sendo uma experiência de vida. É muito reconfortante olhar para trás e poder dizer que eu fiz bem, o que eu não fiz, o que eu gostaria de fazer novamente e o que eu nunca faria de novo.

Terra - Você costuma cantar nos filmes em que atua, como em Moulin Rouge?
Kylie Minogue - Eu não ligo se estou cantando ou não. Eu cantei em Holy Motors e me exigiu um entrega diferente. Desta vez não foi uma grande perfomance, tinha o fato de cantar e ter essa relação dolorosa entre dois personagens e eles não conseguem encontrar palavras para expressar isso. E esta é a razão pela qual eu canto.

Terra - Você já imaginou alguma de suas canções como trilha-sonora de um filme?
Kylie Minogue -Sim! Seria legal fazer a música de James Bond. Eu fiz uma performance em Londres, duas semanas atrás. Foi uma versão mais acústica das minhas músicas e muitas pessoas disseram que algumas deveriam ser um tema de James Bond. Seria uma coisa legal de ter no currículo.

Terra - O que você gostaria de viver no cinema: uma bondgirl, um personagem de musical ou de drama?
Kylie Minogue -Acho que um musical. Eu sempre digo que eu nasci na época errada. Devia ter nascido nos anos 40, 50 ou 60, em que vocês precisava fazer drama, comédia, cantar e dançar nos musicais. Fazer tudo.

Kylie Minogue veio ao País para divulgar 'Holy Motors'
Kylie Minogue veio ao País para divulgar 'Holy Motors'
Foto: Gabriel Reis / AgNews

Veja também:

Dua Lipa desabafa sobre ansiedade causada pelas redes
Fonte: Terra
publicidade