0

Para ator de 'Colegas', Sean Penn está "fazendo doce"

27 fev 2013
07h30
atualizado às 08h59
  • separator
  • comentários

Fazer "doce", na gíria, traduz um quê de frescura de quem espera inúmeros convites para um chamado mais do que especial. No caso, mais de um milhão de pedidos de todo o Brasil. É desta forma que o ator Sean Penn vem agindo na opinião de um de seus maiores fãs, o ator Ariel Goldenberg, blogueiro do Terra e protagonista do longa-metragem Colegas , na campanha que ficou marcada pela hashtag #vemseanpenn.

Ariel reservou um lugar especial para Sean Penn no cinema
Ariel reservou um lugar especial para Sean Penn no cinema
Foto: Divulgação

"Ele está fazendo muito 'doce'. Ele vem ou não vem? Cadê?", perguntou Goldenberg, em entrevista exclusiva ao Terra , na pré-estreia do filme, no Rio de Janeiro, na noite da última terça-feira (26). O longa conta a história de três amigos, portadores da síndrome de Down, que deixam a sociedade preconceituosa de lado para caírem na estrada e viverem as mais diversas aventuras.

Além de grande protagonista de Colegas , Goldenberg é a figura principal do vídeo que virou febre nas redes sociais e já tem mais de um milhão de acessos. Produzido pelo diretor do filme, Marcelo Galvão, a edição conta a saga do ator, que nasceu com a alteração genética do cromossomo X (a chamada trissomia), que sonha com a presença do astro de Hollywood na estreia nacional da película, na próxima sexta-feira (1º).

"Eu quero que ele (Sean Penn) venha, mas está fazendo muita cera. Não dá resposta nenhuma. Ele tem que dar uma resposta. Tem que mexer as varetas dele", disse, sem papas na língua. Ele quer conhecer e se sentar na poltrona do cinema ao lado do astro desde que se emocionou com sua atuação em Lição de Amor (2002).

No longa, Penn interpreta um deficiente mental e contracena com Michelle Pfeiffer, uma advogada que defende os interesses de seu cliente depois que uma assistente social planeja tirar de Sam, o personagem, o direito de ter a guarda de sua filha Lucy, que após os sete anos, começa a ultrapassar a idade mental do pai.

"O modo dele de atuar é que nem eu. É como se eu estivesse atuando ali", diz Goldenberg, já experiente na função após participar de uma novela no SBT (Jamais Te Esquecerei), e do seriado global Carga Pesada. "Quero que esse papo aqui chegue nos ouvidos dele", complementou.

A fissura é tamanha que o ator chegou a comprar passagens para Los Angeles para ele e a mulher, Rita Pokk, sua companheira também em Colegas . "Esqueci do visto", riu, naturalmente. A campanha, pelo menos para a data estabelecida, por mais que tenha tido todo o apelo popular, não deve ter o seu objetivo atingido.

"Se ele viesse agora para sexta-feira eu já teria ficado sabendo. Acho, no entanto, que ele tem que vir para realizar este sonho dele, independentemente da data", explicou o diretor Marcelo Galvão, que não sabia das intenções de Goldenberg até ele ter emitidas as passagens para os Estados Unidos. "Nossa pretensão é ver este sonho dele virar realidade", completou, sem negar que a campanha ajudou a dar ainda mais visibilidade à sua produção.

"Ajudou a ressaltar ainda mais algo bom, que fala do sonho das pessoas", afirmou Galvão, que aguarda ainda a presença de Penn. "Com certeza já chegou até ele, mas ainda não tivemos nenhum tipo de feedback, mas tem uma coisa: se ele não vier, a gente vai até ele", assegurou.

"O povo inteiro está chamando ele. Já tem mais de um milhão de pessoas pedindo para ele vir, as pessoas vão ficar chateadas se não vier", insistiu o fã ansioso. "Você tem algum contato do agente dele, pode me ajudar?", perguntou ainda. Diante da negativa da reportagem, que adoraria ajudar na campanha, vale ressaltar, ele finalizou: "faça um esforço para ele vir, conte direito a minha história". Dito e feito.

Fonte: Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade