PUBLICIDADE

"Vou sobreviver a esse prêmio", diz Pereio em Gramado

10 ago 2010
18h45 atualizado às 21h52
18h45 atualizado às 21h52
Publicidade

Clarissa Barreto
Direto de Gramado

Conhecido pelo temperamento sarcástico, o ator gaúcho Paulo César Pereio recebe na noite desta terça-feira (10) em Gramado o troféu Oscarito, homenagem do Festival de Cinema de Gramado pelo conjunto da obra do ator no cinema nacional. "Quando recebi a notícia de que ia receber o troféu, pensei 'meu Deus, vou ser vítima de mais uma homenagem'. Mas vou sobreviver a esse prêmio", brincou, referindo-se a homenagens póstumas - ou quase - a artistas.

Em entrevista aos jornalistas, Pereio disse estar cansado de falar sobre Eu te Amo, filme de Arnaldo Jabor que o consagrou em Gramado."Já faz 30 anos. Se você olhar para minha cara naquela época e hoje, não me reconhece, nem eu me lembro. Eu nem lembro de Eu te Amo, Eu quero falar é de Eu te Odeio", disse. O Pereio, Eu te Odeiorealmente existe, ou quase. É um filme produzido com a ajuda do quadrinista Allan Sieber e, segundo o ator, já tem 30 horas de "gente falando mal de mim". O filme está em fase de finalização e captação de recursos.

Pereio também participa de um filme que concorre na mostra competitiva nacional. É o Ponto Org, de Patricia Moran. O longa se passa em São Paulo e leva crianças da periferia a, com uma câmera na mão, retratarem a vida na cidade. "O cinema brasileiro não encaretou, não. Tenho vontade de trabalhar com essa turma nova, das escolas de cinema, eles têm uma certa ingenuidade, mas o técnico eles dominam. E tem o frescor de quem está começando", disse o ator.

Paulo César Pereio recebeu com humor o prêmio pela sua carreira
Paulo César Pereio recebeu com humor o prêmio pela sua carreira
Foto: Felipe Panfili / Alex Palarea / AgNews
Fonte: Especial para Terra
Publicidade