1 evento ao vivo

'13 Reasons Why': roteirista defende abordagem de suicídio

Tem spoiler!!!

20 abr 2017
13h03
atualizado às 14h20
  • separator
  • comentários

Tendo suicídio como foco, já era esperado que ia surgir muita polêmica ao redor de 13 Reasons Why . Enquanto fãs criam campanhas de conscientização nas redes sociais e torcem por uma nova temporada, organizações sobre saúde mental criticaram a série por mostrar a morte de Hannah (Katherine Langford) de maneira tão gráfica.

Um dos roteiristas da série, Nic Sheff escreveu um texto para a Vanity Fair defendendo a escolha artística da produção - e usou sua própria experiência com o suicídio para explicar: "enquanto minhas razões para tentar terminar com minha vida foram bem diferentes da protagonista de 13 Reasons Why , há algumas similaridades. Nós dois experimentamos o sentimento de derrota. Circunstâncias nos empurraram contra a parede com a ideia de que nada poderia reparar os nossos erros."

Foto: AdoroCinema / AdoroCinema

Sheff conta que, durante sua tentativa de suicídio, ele relembrou a história de uma mulher que também passou por essa experiência e contou na reabilitação como não era pacífica como parece, mas sim, violenta e dolorosa. Nic acredita que tal memória mudou sua vida.

"Se não fosse por essa história, eu não estaria aqui. Teria perdido todas as bençãos que recebi na minha vida. Essa é a bela coisa sobre a vida: se você não desistir, insistir, dar um passo de cada vez, você nunca sabe o que acontecerá em seguida. [...] Então, quando discutimos isso na sala de roteiristas, logo lembrei da minha experiência. Pareceu a oportunidade perfeita de retratar como o suicídio realmente é, fugir do mito e fazer os espectadores enfrentarem essa realidade. A coisa mais irresponsável seria não mostrar! Falar sobre o assunto é nossa maior defesa contra perder outra vida."

Recentemente, o autor do livro original, Jay Asher, também defendeu a decisão, falando que essa cena não é glamourizada. Pelo lado positivo, o Centro de Valorização à Vida revelou que o número de pedidos de ajuda aumentou desde o lançamento da série. Para quem não sabe, o atendimento no CVV é anônimo e disponível através de várias mídias, como o telefone 141.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade