2 eventos ao vivo

TV por assinatura: YouTube TV, do Google, é lançada nos EUA

"Criado especificamente para as necessidades de uma nova geração de fãs de TV, que desejam assistir ao que quiserem, quando e como quiserem"

6 abr 2017
13h23
atualizado às 16h40
  • separator
  • comentários

Está acontecendo, a televisão está migrando para a internet. Foi lançado na quarta-feira, 5 de maio, em cinco localidades, o YouTube TV, serviço da plataforma de distribuição de vídeos que oferece pacotes de canais ao vivo. Funcionando como uma TV por assinatura, o YouTube TV irá disponibilizar, a princípio, pelo menos 50 canais, incluindo esportes ( ESPN, Fox Sports Networks, Comcast SportsNet ), notícias ( CNBC, MSNBC e Fox News Channel ) e entretenimento ( FX, USA, Disney Channel e Bravo ).

Foto: YouTube / Google / AdoroCinema

Por enquanto, o serviço foi lançado apenas em Nova York, Los Angeles, Chicago, Filadélfia e a região da baía de São Francisco. Segundo o Deadline , o YouTube afirma que em breve levará o YouTube TV para outros mercados, provavelmente quando fechar negócio com as filiais locais das companhias de TV com as quais já possui acordos, que são Disney, CBS, Fox e Comcast's NBCUniversal. A empresa da Google também afirmou que logo mais irá disponibilizar os canais da AMC Networks .

Além de poder adicionar serviços extras, o pacote básico do YouTube TV foi lançado por US$ 35 ao mês. O valor inclui não apenas a possibilidade de assistir aos canais online, mas também traz a oportunidade dos assinantes gravarem seus programas na nuvem, com capacidade ilimitada para gravações simultâneas e armazenamento. Contudo, os programas gravados ficam disponíveis apenas por nove meses.

Cada conta pode ter até seis perfis e ser exibida simultaneamente em três dispositivos. Os assinantes podem assistir seus programas em aparelhos móveis, computadores e, inicialmente, televisores equipados com o Google's Chromecast .

"O YouTube TV foi criado especificamente para as necessidades de uma nova geração de fãs de TV, que desejam assistir ao que quiserem, quando quiserem, como quiserem, sem compromisso", pontuou Susan Wojcicki, diretora executiva do YouTube, em uma entrevista coletiva transmitida da sede da companhia, na Califórnia.

Além da dúvida de quando ou se o YouTube TV vai chegar no Brasil, outra questão que ronda a história é a possível cobrança do ISS (Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza), nova lei que visa recolher tributos sobre os serviços de streaming. Caso essas taxas recaiam sobre a empreitada do Google, o YouTube TV pode chegar no Brasil com valores menos competitivos em relação aos serviços de TV por assinatura.

Veja também

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade