0

Punho de Ferro: Confira nossas primeiras impressões da nova parceria entre Marvel e Netflix

Assistimos aos seis primeiros episódios da produção.

8 mar 2017
08h58
  • separator
  • comentários

Com estreia prevista para o próximo dia 17 de março, Punho de Ferro é a última série antes do passo final para Os Defensores. O

Foto: AdoroCinema / AdoroCinema

AdoroCinema

já conferiu os seis primeiros episódios da nova produção e traz aqui suas primeiras impressões. Não se preocupe, a matéria é sem spoilers.



Algo que muita gente pergunta sobre as séries da Marvel com a Netflix é se há a necessidade de assistir todas. Bem, você não precisa necessariamente ver Demolidor, Jessica Jones e Luke Cage para entender e até gostar de Punho de Ferro. Mas a verdade é que, se este for o caso, você vai aproveitar muito mais.





Mais do que

Jessica Jones

e

Luke Cage

, que traziam casos específicos e mais isolados,

Punho de Ferro

está completamente inserido no universo das séries da Marvel/Netflix. Além de contar com participações especiais de personagens vistos anteriormente, algumas das principais ameaças da nova série são grupos já citados nas outras produções.



Conhecido pelo papel de Loras Tyrell em  Game of Thrones,

Finn Jones

vive Danny Rand. 15 anos desaparecido, após sofrer um acidente de avião com os pais, ele volta para retomar a participação na empresa de sua família. Ele tem dificuldades em provar quem é e é tratado como louco ao contar que passou este tempo com monges sendo treinado em artes marciais para enfrentar uma grande ameaça.



A trama é interessante e lembra bastante o visto em Batman Begins. Se comparada com as outras produções da parceira Marvel/Netflix,

Punho de Ferro

talvez seja a que gasta mais tempo para introduzir seu protagonista. Os quatro primeiros episódios são quase todos dedicados para a construção do personagem e apresentação de sua história. A partir daí, a ação começa a aumentar.





Finn Jones está bem em cena, embora não seja propriamente um grande ator. Ele possui uma boa química com  Jessica Henwick, que vive Colleen Wing, uma especialista em lutas marciais que acaba chamando a atenção de Danny e se tornando uma de suas poucas aliadas na cidade.



Tecnicamente, a série é muito boa, com tomadas bem pensadas e com um ritmo que vai crescendo pouco a pouco. As sequências de ação são boas, mas fica a impressão de que a coisa vai ficar mais quente na segunda metade da temporada. É esperar para ver.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade